Fechar

Faça uma doação para manter o Global Voices no ar!

Cobrimos 167 países. Traduzimos em 35 idiomas. Somos o Global Voices.

Somos mais de 800 colaboradores trabalhando juntos em todo o mundo para oferecer aos nossos leitores notícias que são difíceis de encontrar em veículos tradicionais. Não podemos, porém, fazer tudo isso sozinhos. Embora a maioria de nós seja voluntária, ainda precisamos de sua ajuda para apoiar os nossos editores, tecnologias, projetos de extensão e defesa de direitos online, além dos eventos de nossa comunidade.

Doe agora »
GlobalVoices em Leia mais »

‘Fuleco', o mascote que divide o Brasil

Uma campanha de votação pública patrocinada pela Coca Cola convidou os usuários brasileiros de internet a escolher o nome do futuro mascote da Copa do Mundo de 2014 – um tatu, pequeno animal ameaçado de extinção que vive nas florestas brasileiras. O pequeno animal, que tem uma carapaça muito resistente, possui a habilidade de se enrolar como uma bola quando ameaçado – por isso seu nome Tatu Bola.

Campanha na internet com referência ao filme Cidade de Deus. Caricatura feita por Odes no site Belo Horizonte de A a Z – Domínio público

Dos 1,7 milhões de votos, 48% foram para Fuleco, seguidos de Zuzeco (31%) e Amijubi (21%).

As três sugestões foram propostas por um comitê formado por Bebeto (ex-jogador da seleção brasileira de futebol), Arlindo Cruz (cantor e compositor de samba), Thalita Rebouças (jornalista e escritora), Roberto Duailibi (publicitário) e Fernanda Santos.

Tatu Bola, como já é chamado informalmente pela maioria dos brasileiros , gerou uma fortíssima onda de simpatia no país, como demonstrado no site oficial da mascote.

Como afirma o site:

Como um dos mais destacados embaixadores do evento e membro de uma espécie vulnerável, a Mascote Oficial pode desempenhar um papel fundamental na promoção da consciência ambiental. O nome Fuleco™ é uma fusão das palavras futebol e ecologia. Isso representa perfeitamente a maneira em que a Copa do Mundo pode combinar ambos para incentivar as pessoas a se comportarem de uma forma eco amigável. Na votação para o nome Fuleco™, a população brasileira demonstrou claramente uma afinidade com ambos os temas que o nome simboliza.

Entretanto, uma maioria de brasileiros agora tem fortemente levantado a questão da escolha do nome. Enquanto os cidadãos ressaltam a importância dos valores mencionados (ambiente e esporte), também lamentam a escolha irresponsável feita pela FIFA (ao nomear a mascote).

Na verdade, com apenas duas letras fuleco se torna fuleiro, o que no nordeste significa mentiroso ou preguiçoso, e no sudoeste algo que é inútil. Fuleco também se parece com furreco, significando de pouca qualidade ou desprezível.

Campanha da Juventude Sustentável no Facebook (com permissão de uso)

De acordo com os usuários de internet que contribuem para o  Dicionário inFormal, fuleco é também uma gíria sinônima a ânus.

Há também outros jogos de palavras para Fuleco, como fudeco, fumeco

Resumindo, Fuleco tem se mostrado inapropriado. Um número de brasileiros tem expressado sua raiva através das redes sociais, como o Facebook e o Twitter. Imagens caricaturais do Fuleco têm sido compartilhadas por milhares de usuários, com comentários girando em torno de sua vergonha, raiva e lástima – como nessa página feita para a mascote [pt].

Houve até o lançamento de uma campanha para mudar o nome da mascote, por exemplo, mudando-o para Tatu Bola.

Mais de 39.000 assinaturas já foram colhidas para uma petição [pt] que pede:

Se o Tatu-Bola foi escolhido justamente pela forma e pelo nome, por que o Mascote não pode se chamar simplesmente… Tatu-Bola?

O mais engraçado na história toda é que o comitê organizador local (COL) e a Federação Internacional de Futebol (FIFA) analisaram 47 nomes propostos por seis agências brasileiras, e basearam sua escolha nos depoimentos de crianças entre 5 e 12 anos de idade, fator principal da sua decisão.

Pelo menos os organizadores alcançaram um objetivo: fazer piadas na hora do recreio!

Regiões do mundo

Países

Línguas