Guillaume Malaurie relata [fr] que uma equipe de pesquisadores franceses liderados pelo Professor Gilles-Eric Séralini descobriu que ratos de laboratório alimentados com uma dieta regular de milho geneticamente modificado da Monsanto apresentaram níveis maiores de desenvolvimento de tumores e de prejuízos múltiplos aos órgãos do que os ratos do grupo de controle. Os pesquisadores trabalharam sob condições semi-clandestinas [fr] para evitar interferência com o trabalho.