Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Corrupção Impedindo o Desenvolvimento no Nepal

Não é segredo que a corrupção é um grande problema no Nepal. De acordo com a Transparência Internacional (TI) [en], o país caiu da 121ª para 143ª posição entre 180 países no ranking de países menos corruptos. A Nova Zelândia é o país menos corrupto, enquanto o mais corrupto é a Somália.

A Transparência Internacional diz que o motivo pelo qual a corrupção parece um mal incorrigível no país é:

“political instability and weak executive in Nepal with the increased corruption level. Although, this year was relatively peaceful in Nepal, corruption has increased as the law implementing agency has become weaker due to various issues related to transition,”

“a instabilidade política e um Executivo fraco no Nepal com o crescente nível de corrupção. Embora este ano tenha sido relativamente pacífico no Nepal, a corrupção aumentou devido ao enfraquecimento da agência de execução da lei, ocorrido em função de vários problemas relacionados à transição,”

Mohan Nepali diz [en] no Groundreport :

Nepal is yet far behind in the combat against all-pervasive corruption, ill-governance and dysfunctions of its state mechanisms.

The present rise in the petroleum price is also considered as an indicator of the heavy influence of black market forces, operating in nexus with political players, on state power mechanisms.

O Nepal ainda está muito atrás no combate à corrupção generalizada, má governança e mau-uso de sua máquina pública.
O atual aumento dos preços do petróleo também é considerado um indicador da forte influência das forças do mercado negro, operando em conjunto com os políticos, nos mecanismos do poder estatal.

O Dr. Hari Bansha Dulal [en], um conhecido comentarista político, lembra que a cultura da corrupção tem alguns promotores do alto-escalão.

It is not only the poor local politicians trying to establish a foothold in politics who are engaged in looting the state; the so-called top leaders of major political parties have not given up their right to loot the state altogether. Madhav Kumar Nepal’s government is planning to waive arrears worth Rs 10 million incurred by former prime ministers and ministers over the last two decades. Except for Krishna Prasad Bhattarai, all former prime ministers of the last two decades are in the list. The timing cannot get better because PM Nepal himself is in the list for the generosity he exhibited during his stint as a deputy prime minister of the country some years ago.

When it comes to looting the state, consensus does not evade Nepalese politicians. And, they really are getting sophisticated at it. All-party unity in draining the state’s coffer is not something that is local to Dang. Lately, this has been happening in every nook and corner of the country.

Não são apenas os políticos pobres locais tentando fazer um “pé de meia” na política que se envolvem no loteamento do Estado; os chamados altos líderes dos principais partidos não abrem mão de seu direito de saquear o estado completamenet. O governo de Madhav Kumar planeja perdoar dívidas de 10 milhões de rúpias nepalesas [em torno de US$130 mil ou R$230 mil] contraídas por ex-Primeiros-Ministros e ex-ministros ao longo das últimas duas décadas. Com exceção de Krishna Prasad Bhattarai, todos os Primeiros-Ministros das últimas duas décadas estão na lista. A hora não poderia ser melhor, uma vez que o próprio primeiro-Ministro está na lista da generosidade, que ele exibiu em sua curta-passagem como vice-Primeiro Ministro alguns anos atrás.

Quando se trata de saquear o Estado,os políticios nepaleses sempre entram em consenso. E eles estão realmente se sofisticando nisso. A unidade de todos os partidos para drenar os cofres públicos não é uma exclusividade de Dang. Ultimamente, isso tem acontecido em cada canto e esquina do país.

A cultura da corrupção no Nepal não se limita ao governo e aos políticos. Infelizmente, a vida social também se tornou vítima desse mal. Krishna Bhusal escreve em seu blog como os casamentos - com altas exigências de dote por parte da família do noivo e como o a família da noiva está disposta a ignorar imperfeições no caráter do noivo caso ele tenha um bom cargo dentro do governo (de onde ele consegue obter benfícios políticos e econômicos indevidos) – está afetando o caráter sagrado das relações sociais.

Nos últimos anos, devido ao grande número de napaleses indo para o exterior em busca de emprego, a Imigração e as alfândegas também se tornaram uma mina de ouro para aqueles agentes que buscam benefícios indevidos. Em um blog feito por agentes nepaleses, B. Basnet [en] – recentemente transferido para um departamento diferente - discute porque os funcionários da imigração acham a corrupção tão atraente.

“In Immigration, the illegal travelers are the source of major illegal income. Normally fair travelers are not under targeted income source list. The types and volume of illegal or curtailed travelers are amazing. Most of the illegal work is done with the pre-consent and coordination of higher level official of the Ministry and Department. The percentage of such income immediately distributed through their agents. So, it is stupid to blame only to the junior immigration staffs for corruption matters.”

“Na Imigração, os viajantes ilegais são a maior fonte de renda ilegal. Normalmente viajantes legais não são os alvos preferidos para se obter vantagens indevidas. Os tipos e volumes de viajantes ilegais são impressionantes. A maior parte do trabalho ilegal é feita sob consentimento e cooordenação do mais alto oficial do Ministério e Departamento. O percentual desse dinheiro é imediatamente distribído entre seus agentes. Então, é estúpido culpar apenas funcionários de baixo-escalão pelos problemas de corrupção.”

Basnet diz que a reforma da Imigração deveria começar dos cargos mais altos.

Para se ter uma ideia da cultura da corrupção no Nepal, aqui está um vídeo do Youtube da TV Avenues, de Katmandu. Você pode ver como a compra de materiais para um projeto comunitário de distribuição de água no distrito de Saylan é manipulada.

“A corrupção afeta todos nós,” reconhece [en] o Secratário-Geral da ONU Ban Ki-moon, em sua mensagem no dia Internacional de combate à corrupção.

A corrupção está impregnada no Nepal. A cultura, os relacionamentos sociais, os negócios e o governo são afetados por esse mal. A não ser que o povo e o governo trabalhem juntos para acabar com a aceitação social dessa prática, é improvável que a honestidade retorne ao Nepal.