Fechar

Faça uma doação para manter o Global Voices no ar!

Cobrimos 167 países. Traduzimos em 35 idiomas. Somos o Global Voices.

Somos mais de 800 colaboradores trabalhando juntos em todo o mundo para oferecer aos nossos leitores notícias que são difíceis de encontrar em veículos tradicionais. Não podemos, porém, fazer tudo isso sozinhos. Embora a maioria de nós seja voluntária, ainda precisamos de sua ajuda para apoiar os nossos editores, tecnologias, projetos de extensão e defesa de direitos online, além dos eventos de nossa comunidade.

Doe agora »
GlobalVoices em Leia mais »

Manifestações em defesa dos Guarani-Kaiowá no Brasil e no Mundo

Ameaçados de expulsão de suas terras, com sua água envenenada por fazendeiros, e prontos para resistir até a morte, a comunidade indígena Guarani-Kaiowá de Pyelito Kue / Mbarakay, no município de Iguatemi, Mato Grosso do Sul (MS), encontra nas redes sociais e nas ruas, o apoio para sua causa que não recebem do governo e apenas timidamente da FUNAI (Fundação Nacional do Índio).

Durante mais de uma semana, de 26 de outubro a 9 de novembro, ativistas de todo país se mobilizaram nas ruas em manifestações em defesa dos Guarani-Kaiowá, contra sua expulsão e contra o abandono das comunidades indígenas pelo governo. Nas redes sociais, ativistas de todo o mundo adotaram o nome “Guarani-Kaiowá” como sobrenome em seus perfis do Facebook.

 Convocação para as manifestações em todo o país que circulou pelo Facebook

Convocação para as manifestações em todo o país que circulou pelo Facebook

Sobre o protesto em São Paulo, Ana Paula de Souza e Débora Camargo escreveram para o blog Vírus Planetário:

Danças indígenas, e gritos como “Somos todos Guarani- kaiowá”, “Matam um, matam mil estão matando todos os índios do Brasil” além de trechos da música “Pais e filhos”, de Renato Russo, ecoaram durante todo o percurso do protesto e chamou a atenção de diversas pessoas que andavam pelas ruas de São Paulo.  O silêncio também se fez presente em respeito aos índios que foram mortos em confrontos pela disputa de terra no Mato Grosso do Sul.  Na ocasião, muitas pessoas que não faziam parte do protesto se sensibilizaram com a reivindicação dos manifestantes e entraram no movimento que ocupou cerca de três quarteirões das ruas de SP. Com o crescente número de massa humana aderindo ao movimento, as autoridades locais já não sabiam mais qual o número exato de pessoas que faziam parte da passeata.

Sandra Benedetti postou, no youtube, um vídeo do ato em São Paulo:

Alexandre Guarani-Kaiowá postou uma série de fotos em seu álbum do Facebook:

Manifestação em São Paulo. Foto de Alexandre Guarani-Kaiowá, usada com permissão.

Manifestação em São Paulo. Foto de Alexandre Guarani-Kaiowá, usada com permissão.

Manifestação em São Paulo. Foto de Alexandre Guarani-Kaiowá, usada com permissão

Manifestação em São Paulo. Foto de Alexandre Guarani-Kaiowá, usada com permissão.

O jornalista Alex Haubrich postou uma série de fotos em seu perfil do Facebook do protesto em Porto Alegre, Rio Grande do Sul:

Manifestação em Porto Alegre. Foto de Alex Haubrich, usada com permissão.

Manifestação em Porto Alegre. Foto de Alex Haubrich, usada com permissão.

Manifestação em Porto Alegre. Foto de Alex Haubrich, usada com permissão.

Manifestação em Porto Alegre. Foto de Alex Haubrich, usada com permissão.

Ainda em Porto Alegre, a usuária do Youtube Carol Nugem postou vídeo com fala do Cacique Vherá Poty contra o genocídio Guarani-Kaiowá:

O Blog do Comitê Internacional em Solidariedade ao povo Guarani e Kaiowá postou uma série de vídeos dos protestos em Dourados, no estado do Mato Grosso do Sul.

O usuário do Youtube Agnaldo Mattos postou um vídeo dos protestos em Salvador, na Bahia:

Rossanna Pinheiros postou, no Youtube, vídeo da manifestação no Rio de Janeiro:

E ela também postou uma série de fotos da manifestação no Rio de Janeiro:

Manifestação no Rio de Janeiro. Foto de Rossanna Pinheiro. Foto usada com permissão.

Manifestação no Rio de Janeiro. Foto de Rossanna Pinheiro. Foto usada com permissão.

Manifestação no Rio de Janeiro. Foto de Rossanna Pinheiro. Foto usada com permissão

Manifestação no Rio de Janeiro. Foto de Rossanna Pinheiro. Foto usada com permissão.

Protestos aconteceram ainda em diversas outras cidades do país, como João Pessoa, Feira de Santana, Osasco, Sorocaba, e mais.

No Vimeo, Robson postou um vídeo da manifestação em Brasília:

Ocorreram protestos mesmo fora do Brasil, como na frente do Quartel General das Nações Unidas, em Nova Iorque:

Protesto em frente às Nações Unidas, Nova Iorque. Foto de Leandro Viana, Masayuki Azuma e Sebastian Loaysa, usada com permissão

Protesto em frente às Nações Unidas, Nova Iorque. Foto de Leandro Viana, Masayuki Azuma e Sebastian Loaysa, usada com permissão.

Protesto em frente às Nações Unidas, Nova Iorque. Foto de Leandro Viana, Masayuki Azuma e Sebastian Loaysa, usada com permissão

Protesto em frente às Nações Unidas, Nova Iorque. Foto de Leandro Viana, Masayuki Azuma e Sebastian Loaysa, usada com permissão.

Ocorreram atos ainda no Porto (Portugal) e em Hamburgo (Alemanha). Uma lista completa de onde ocorreram manifestações e seus respectivos grupos no Facebook pode ser encontrada no link.

Regiões do mundo

Países

Línguas