Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Investigação de assassinato de casal de jornalistas transformada em farsa

Em 11 de Fevereiro de 2011, o jornalista Sagar Sarwar, editor do canal de televisão Maasranga TV, e a sua mulher Meherun Runi, repórter da televisão ATN Bangla, foram brutalmente assassinados numa casa alugada na capital do país, Dhaka. (Ver artigo do Global Voices, em inglês) Naquele dia, o então ministro do Interior, Sahara Khatun, declarou que [bn] os assassinos seriam capturados num prazo de 48 horas. Quando o prazo terminou, bloggers e jornalistas iniciaram muitos protestos, mas não houve avanços na investigação. Recentemente, houve uma mudança de posição por parte do actual ministro do Interior e Mohiuddin Khan Alamgir assumiu responsabilidades.

Sagar & Runi, the murdered couple

Runi & Sagar, o casal assassinado. Imagem cortesia de Página do Facebook “Exigimos Justiça para Sagar-Runi”

Já passaram mais de oito meses desde o assassinato, mas a investigação não registou progressos aceitáveis. Sob pressão, no dia 25 Setembro de 2012 o ministro do Interior declarou que a investigação seria terminada e que o mistério seria revelado até 10 de Outubro de 2012. Apenas um dia antes do fim do prazo, o ministro anunciou a detenção de sete suspeitos [bn], cumprindo assim a sua promessa. Os suspeitos têm antecedentes criminais e foram presos anteriormente por acusações como homicídio. Foi anunciada uma recompensa de 1 milhão de takas do Bangladesh (US $ 12.500) pelo porteiro que fugiu. Inicialmente o homem foi detido para interrogatório pela polícia, mas os familiares das vítimas afirmam que este foi levado por três pessoas para algum lugar.

Muitos jornalistas não aceitam as declarações do ministro do Interior. Alegam que as declarações são pouco claras e confusas [bn]. Segundo os jornalistas, o mistério não foi revelado, e o verdadeiro motivo dos assassinatos também não foi descoberto.

Depois do assassinato, o irmão mais novo de Runi, Nowsher Roman, abriu um processo na esquadra da polícia de Sher-e-Bangla. No passado dia 10 de Outubro, escreveu o seguinte no Facebook:

The Facebook Status Of Nowsher Roman

The Facebook Status Of Nowsher Roman

Quando olho para mim próprio, penso em como um homem pode ser tão indefeso!!!! Eu e a minha família estamos muito infelizes… sinto pena de mim mesmo. E do Megh (o filho do casal que sobreviveu), da minha família e das pessoas que estão a ser incriminadas - dói-me o coração por eles, pelos seus pais, pelos seus cônjuges indefesos … Será que Deus não existe???? (Citação autorizada)

Nowsher Roman

Nowsher Roman esteve no protesto de bloggers em frente ao Ministério do Interior a 15 de Maio de 2012

A mãe do jornalista assassinado Sagar Sarwar acha que as detenções são uma farsa [bn]. ”Só queremos saber a verdade. Queremos ver os verdadeiros assassinos atrás das grades”, disse.

Waiting

A 28 de Abril de 2012, bloggers organizaram um protesto em forma de pintura nas ruas contra a morte do casal. Fonte BDNews20.com blog

Asif Nazrul, professor do Departamento de Direito da Universidade de Dhaka, escreveu na página do Facebook “Exigimos justiça para Sagar-Runi [bn]:

Há duas teorias da conspiração sobre este assassinato. A primeira é que eles expuseram a grave corrupção do governo e, por isso, foram mortos. Outra teoria é que os assassinos tinham ligações aos partidos no poder. O padrinho deles é alguém próximo do governo, que recebeu das autoridades a garantia de que seriam ilibados. Se não for feita uma investigação aceitável, estas teorias vão parecer mais legítimas.”

Depois dos assassinatos, a polícia disse tratar-se de trabalho de amadores. No entanto, o actual ministro do Interior disse que cinco dos detidos são assassinos contratados. Arafatul Islam, jornalista na redacção Bengali da Deutsche Welle, menciona isso no Facebook:

Se há assassinos contratados envolvidos, então porque é que Tanvir, o amigo da família, foi preso? Quem pagou aos assassinos? Quem trabalhou nos bastidores? Qual foi o motivo dos assassinatos? Como é que os oito suspeitos estão relacionados com este caso e como é que eles foram identificados? Quero saber quais são as respostas a estas perguntas. (publicado com autorização)

No dia 26 de Setembro de 2012, o jornalista Shawkat Mahmud escreveu no Facebook:

Desde 1971, foram mortos (neste país) 29 jornalistas. Dezassete deles morreram durante o mandato deste governo. Muitos jornalistas foram feridos em serviço. Eles são ameaçados regularmente. O governo criou uma nuvem em torno da investigação do assassinato Sagar-Runi. Após os assassinatos, o ministro do Interior disse que os assassinos seriam capturados no prazo de 48 horas. O IGP disse que há progressos significativos nas investigações, mas o departamento de detectives afirmou que as provas foram destruídas. E nós vamos continuar com os nossos protestos.