Fechar

Faça uma doação para manter o Global Voices no ar!

Cobrimos 167 países. Traduzimos em 35 idiomas. Somos o Global Voices.

Somos mais de 800 colaboradores trabalhando juntos em todo o mundo para oferecer aos nossos leitores notícias que são difíceis de encontrar em veículos tradicionais. Não podemos, porém, fazer tudo isso sozinhos. Embora a maioria de nós seja voluntária, ainda precisamos de sua ajuda para apoiar os nossos editores, tecnologias, projetos de extensão e defesa de direitos online, além dos eventos de nossa comunidade.

Doe agora »
GlobalVoices em Leia mais »

Espanha: Barcelona Cercada Durante Reunião do Banco Central Europeu

Este post faz parte da nossa cobertura especial Europa em Crise

Nos dias 2, 3 e 4 de Maio decorreu uma reunião do Banco Central Europeu em Barcelona, e a capital da Catalunha viu-se cercada pela polícia: eram 8.000 agentes, de um total de 2.300 oficiais da polícia nacional, 1.200 guardas civis e 4.500 tropas (Mossos d’Esquadra).

Por causa desta reunião, Espanha suspendeu temporariamente (de 28 de Abril a 4 de Maio) o Tratado de Schengen na fronteira com França. Este acordo elimina o controlo de fronteiras internas entre alguns países europeus e estabelece um único ponto de controlo à entrada de um país pertencente à área Schengen, que inclui todos os países membros da União Europeia (excepto Irlanda e Reino Unido).

Barcelona, cidade da polícia.

Barcelona, cidade da polícia.

@premsaindignada: Jueces para la Democracia “suspender Schengen es de Estado democrático miope” http://bit.ly/BienvenidoMrBCEweb #bienvenidoMrBCE  http://bit.ly/J2ccqP

@premsaindignada [ca]: Juízes pró-democracia: “suspender Schengen é típico de um Estado democrático míope.” http://bit.ly/BienvenidoMrBCEweb [ca] #bienvenidoMrBCE [ca] http://bit.ly/J2ccqP [es].

Também através do Twitter, a polícia lançou um aviso aos cidadãos de forma condescendente:

@policia: Recordad: Hasta el viernes, 4, suspendido Tratado Schengen y restablecidos los controles fronterizos en España y se refuerzan en #Catalunya

@policia [es]: Não se esqueçam: até 4 de Maio o acordo de Schengen está suspenso e restabelece-se o controlo fronteiriço em Espanha, com reforços na #Catalunya [es].

A suspensão do tratado, com motivações políticas, pretendia evitar confrontos entre os chamados grupos anti sistema e os grupos responsáveis pela segurança durante a reunião. Tratou-se de uma mobilização policial maior do que aquela que houve durante os Jogos Olímpicos de 92 em Barcelona, e que pode contar com “snipers” posicionados no Hotel das Artes onde estavam alojados os ministros, pessoas a serem paradas nas ruas sem motivo aparente e revistadas aleatoriamente. Tal mobilização resultou na detenção de 10 pessoas na fronteira, 18 pessoas com entrada recusada no país, e mais de 126.000 pessoas revistadas (com verificaçao da identificação e dos seus carros) quando tentavam atravessar a fronteira [es]. Pessoas com processos pendentes na polícia também foram detidas.

Polícia de choque em Barcelona

Polícia de choque em Barcelona

Durante a reunião, Barcelona não testemunhou a violência esperada porque a cidade virou costas àqueles que participavam na reunião. No entanto, até certa escala, houve alguns protestos:

@Acampadabcn; Recordar mostrar vuestro rechazo al BCE a las 21:00h en forma de cacerolada… Que nos oigan! http://bit.ly/cassoladaBCE #CassoladaBCE

@Acampadabcn [es/ca]: Lembrem-se de mostrar o vosso repúdio ao BCE às 21h sob a forma de panelada… Que nos oiçam! http://bit.ly/cassoladaBCE [es] #CassoladaBCE [ca]

A 3 de Maio, houve uma manifestação de estudantes contra os cortes orçamentais no ensino superior público e contra o aumento das propinas. Apesar desta manifestação ter sido pacífica, a liderança policial decidiu adoptar uma estratégia de intimidação ao ordenaram à polícia de choque que cercasse os últimos manifestantes e os dirigisse de forma provocatória, como pode ser visto na seguinte foto e em vídeo.

Estudantes em manifestação completamente rodeados pela polícia de choque.

Estudantes em manifestação completamente rodeados pela polícia de choque.

Um comentário no Youtube diz:

Yo estuve allí y te lo puedo explicar. Al final de una manifestación pacífica sin altercados, un grupo reducido de esa misma manifestación decidimos seguirla hasta una universidad de la zona donde había comida y actos por el tema de la subida de las tasas universitarias. A la altura de plaza Cataluña la policía que nos iba persiguiendo en furgonetas nos rodean sin ningun motivo, nos encierran con coacción y nos empiezan a grabar e intimidar.

Eu estive ali e posso explicar-te. No final de uma manifestação pacífica sem incidentes de violência, um pequeno grupo decidiu continuar até uma universidade próxima, onde havia comida e algumas actividades contra o aumento das propinas. Quando chegamos à praça Catalunha, a polícia, que estava a seguir-nos em carrinhas, rodeou-nos sem motivo algum; cercou-nos com coação, e começaram a filmar-nos e a intimidar-nos.

O direito ao protesto é respeitado da seguinte forma em Espanha:

http://www.youtube.com/watch?v=HLVUCGactac

O Banco Central Europeu (BCE) e o seu líder, Mario Draghi, que foi CEO do Banco Mundial e vice-presidente europeu da Goldman Sachs, pediu a Espanha que continuasse com as reformas em curso e que se mantivesse firme no apoio aos bancos.

Este post faz parte da nossa cobertura especial Europa em Crise.

Regiões do mundo

Países

Línguas