Fechar

Faça uma doação para manter o Global Voices no ar!

Cobrimos 167 países. Traduzimos em 35 idiomas. Somos o Global Voices.

Somos mais de 800 colaboradores trabalhando juntos em todo o mundo para oferecer aos nossos leitores notícias que são difíceis de encontrar em veículos tradicionais. Não podemos, porém, fazer tudo isso sozinhos. Embora a maioria de nós seja voluntária, ainda precisamos de sua ajuda para apoiar os nossos editores, tecnologias, projetos de extensão e defesa de direitos online, além dos eventos de nossa comunidade.

Doe agora »
GlobalVoices em Leia mais »

Mauritânia: Forças de Segurança Atacam Manifestação Pacífica da Oposição

[Todos os links levam a páginas em inglês excepto quando indicado de outra forma.]

Uma manifestação pacífica em Nouakchott, convocada por grupos da oposição, foi dispersada com violência por forças de segurança nas primeiras horas do dia 3 de Maio. Este foi o mais recente de uma série de protestos que têm tomado lugar na Mauritânia no último ano.

Os manifestantes, que exigem a queda do governo militar, tinham montado tendas e  trazido mantimentos e um camião de água, mostrando a intenção de permanecerem por ali. Esta foi a primeira concentração massiva organizada por todos os partidos da oposição e por grupos activistas.

Os mauritanos têm protestado por reformas políticas e económicas e pelo fim do regime militar há mais de um ano. A situação que se vive no país é descrita como um “ponto de ebulição“.

Manifestação pacífica em Nouakchott a 2 de Maio. Imagem do utilizador do Twitter @ahmedj85.

Manifestação pacífica em Nouakchott a 2 de Maio. Imagem do utilizador do Twitter @ahmedj85.

A activista digital Anita Hunt descreveu o que aconteceu na madrugada de 3 de Maio:

Depois de cortar a electricidade e barricar a área em volta dos manifestantes, com ruas bloqueadas e uma escolta de cerca de 30 veículos, começou a cair uma saraivada de gás lacrimogénio, granadas de som sobre o “acampamento”, e canhões de água começaram a disparar. Depois a polícia atacou e espancou os manifestantes que tentavam escapar. Dezenas de pessoas ficaram feridas e outros tantos foram detidos em confrontos que continuaram por mais de duas horas. Entre os feridos encontrava-se o líder de um dos partidos da oposição; o director de outro grupo da oposição, Ould Daddah; jornalistas radialistas independentes; uma mulher grávida foi atingida por gás lacrimogénio e ficou com dificuldades graves de respiração; e um jovem com hemorrogias internas. A polícia confiscou cobertores e colchões, aparelhos electrónicos, e mantimentos do acampamento, e mais tarde [agentes] foram vistos a dividir comida e bebida entre eles. Tudo aquilo que a polícia não conseguia remover do local com facilidade – como mesas, cadeiras e lavabos – foi destruído. Há relatos que indicam que o presidente Aziz e seus seguranças foram vistos nas vizinhanças do local enquanto os ataques estavam a acontecer, mostrando que que ele estava a supervisionar pessoalmente a incursão. Mais tarde nessa manhã o Conselho de Ministros reuniu no palácio presidencial, enquanto a polícia começava um novo ataque na universidade e detinha vários estudantes. Depois da reunião ministerial, não houve qualquer menção na declaração oficial sobre o protesto massivo nem sobre o ataque.

O blogueiro mauritano Ahmed Jedou escreveu [ar]:

هذا الاعتصام شاركت فيه جميع أطياف المعارضة الموريتانية
من أحزاب وقوى سياسية وحركات شبابية مثل حركة 25 فبراير التي دخلت في سمر ليلي صاخب .
حيث قرضوا الشعر ورددوا شعارهم الاشهر “يسقط يسقط حكم العسكر “الذي رفعوه من أكثر من عام مع بداية الربيع العربي.
Todo o espectro da oposição mauritana marcou lugar nesta manifestação pacífica: todos os partidos, forças políticas, movimentos de juventude tais como o movimento 25 de Fevereiro [ar] que organizou uma vigília nocturna ao longo da qual recitaram poemas e repetiram o mesmo mote de há meses “Abaixo, abaixo com o regime militar”, que têm dito há mais de um ano desde que começou a Primavera Árabe.

O activista mauritano Nasser Weddady comentou a partir dos Estados Unidos:

@weddady:#موريتانيا‬‏ على الرغم من قلة عدد سكانها قطعت أشواطاً بعيدة في الحراك الشعبي إذ أنها شهدت ميلاد حركات إحتجاجية في سنة.إنجاز قياسي بكل المعايير
@weddady:#Mauritania apesar da população ser pequena, tem feito grandes progressos na mobilização popular, como se vê no nascimento dos movimentos contestatários noe spaço de um ano. Conquista recorde para qualquer padrão.

E acrescentou ainda:

@weddady: Now, we will see how the opposition will react to the mass beating. As usual, don't expect much on any of this in world media.

Agora veremos como é que a oposição vai reagir a este ataque em massa. Como é habitual, não se pode esperar muito sobre este assunto na mídia global.

O vídeo [ar] seguinte, carregado por ahmedj85, mostra a concentração de 2 de Maio:

Um vídeo [ar] disponibilizado por alaakhbarinfo, mostra a manifestação pacífica a ser atacada na madrugada de 3 de Maio:

Regiões do mundo

Países

Línguas