Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Espanha: Imagens da Violência Policial Durante a Greve Geral

Este post faz parte da nossa cobertura especial Europa em Crise

No #29M (29 de Março) os sindicatos espanhóis convocaram uma greve geral em protesto contra a Reforma Laboral [en] introduzida pelo governo de Mariano Rajoy (do Partido Popular). Esta foi a primeira greve que o governo teve de enfrentar, e apenas 100 dias depois de Rajoy ter chegado ao poder.

As manifestações massivas que tomaram lugar por todo o país são o resultado das medidas adoptadas pelo executivo, que na sua ânsia de encontrar atalhos para sair rapidamente da crise económica e criar empregos, desregulamentou o mercado de trabalho, tornou mais fácil despedir trabalhadores, deu mais flexibilidade aos empregadores para aumentarem as horas de trabalho dos funcionários, diminuiu os salários, incentivou a mobilidade dos trabalhadores, e facilitou a contratação de jovens para estágios à experiência por períodos mais longos.

Grupos de movimentos cidadãos sem ligação aos principais sindicatos, tais como o ¡Democracia Real Ya! [Democracia Real Já!] juntaram-se à greve no chamado “Bloco Crítico” [es]. Ao longo do dia de greve, no qual participou a maioria dos trabalhadores, houve inúmeros momentos de tensão, especialmente em Barcelona onde a polícia de choque carregou sobre os manifestantes. Mais uma vez os agentes de segurança esqueceram-se de usar os seus distintivos de identificação.

Manifestantes feridos por balas de borracha durante a greve geral, Barcelona. Foto Jesús G. Pastor, copyright Demotix 3/29/12.

Manifestantes feridos por balas de borracha durante a greve geral, Barcelona. Foto Jesús G. Pastor, copyright Demotix 3/29/12.

Durantes o dia, que decorreu pacificamente na maioria das cidades, houve confrontos entre vários grupos. O vídeo que se segue é apresentado o caso dos bombeiros, que estavam a protestar contra os cortes que têm sofrido, e que também foram vítimas da polícia de choque que os atacou:

Os próximos dois vídeos, filmados por activistas, mostram que a polícia estava munida de bastões eléctricos. No primeiro vídeo, os manifestantes cercam-nos e vemos dois polícias (os mais lentos) a fugir. O segundo vídeo, filmado da perspectiva oposta, mostra os quatro que estavam à frente da multidão (uma mulher loura e três homens), um ataque a manifestante que cai ao chão, e os dois do primeiro vídeo ligeiramente atrás dos outros. Os manifestantes mais uma vez descobrem um grupo de polícias infiltrados na multidão que ataca os manifestantes criando tensões, de forma a que uma consequente carga policial fosse de certa forma justificada (Fonte: http://www.tercerainformacion.es/spip.php?article35508 [es]):

Um outro vídeo mostra as declarações deitas a partir de um hospital por um manifestante que foi alvejado por uma bala de borracha disparada pela polícia durante a greve em Barcelona. Ficou com duas costelas partidas e um pulmão perfurado.

@ARMAKdeODELOT: MUY GRAVE PASALO @DemocraciaReal: Joven de 19 años ingresado en UCI, estado muy grave,derrame cerebral, tras carga policial en Vitoria #29M

@ARMAKdeODELOT: MUITO GRAVE PARTILHEM @DemocraciaReal: Jovem de 19 anos entrou na UCI (Unidade de Cuidados Intensivos), em estado muito grave, hemorragia cerebral, depois de carga policial em Vitoria #29M

E nos vídeos seguintes pode ver-se a polícia de choque a disparar balas de borracha sobre dois ciclistas sem qualquer motivo aparente:

@Fotomovimiento: Nuestros queridos mossos hoy en Plaça Catalunya.. Y ahora que salga Trias y los defienda..Indignante! #29Mhttp://www.youtube.com/watch?v=V_bLULITkh4

@Fotomovimiento: A nossa querida moina hoje na Praça Catalunha.. E agora que venha o Trias [Presidente da Câmara de Barcelona] para defendê-los… Indigna-te! #29Mhttp://www.youtube.com/watch?v=V_bLULITkh4

Durante os protestos do 29M, 3 dos 41 jovens detidos receberam sentenças de custódia. As acusações não foram feitas segundo o que eles tinham feito (foram presos na manhã de 29), mas sim pelo que aconteceu nas ruas de Barcelona na véspera que antecedeu as suas detenções.

O magistrado responsável pelo caso alegou que havia um risco de reincidência, já que os acusados poderiam causar uma ruptura da paz durante outros eventos em Barcelona nas próximas semanas. Uma série de grupos envolvidos com questões legais publicou uma declaração conjunta em defesa dos presos [es]. Nas semanas que sucederam a greve, têm havido protestos em várias cidades espanholas contra a detenção dos manifestantes.

Protesto em Madrid contra a detenção de 176 pessoas em Espanha (57 em Madrid) durante os eventos do 29M. Foto de Alberto Sibaja Ramírez, copyright Demotix 3/30/2012.

Protesto em Madrid contra a detenção de 176 pessoas em Espanha (57 em Madrid) durante os eventos do 29M. Foto de Alberto Sibaja Ramírez, copyright Demotix 3/30/2012.

Foi criado um website para documentar os casos de violência indiscriminada [es] que ocorreram no dia de greve.

Este post faz parte da nossa cobertura especial Europa em Crise