Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Global: Vigílias em Solidariedade aos Tibetanos

Desde o início de fevereiro de 2012, uma série de vigílias globais foi realizada em todo o mundo para expressar solidariedade com os tibetanos, na sequência da convocatória de Kalong Tripa Dr. Lobsang Sangay. Como 22 de fevereiro é o Ano Novo Tibetano, ativistas estão chamando para uma nova rodada de ação solidária.

A declaração de Lobsang Sangay pode ser encontrada no YouTube, e abaixo segue uma parte da transcrição da versão em inglês:

A map on global vigils in solidarity with Tibetans on February 8, 2012.

Um mapa das vigílias globais em solidariedade com os tibetanos em 8 de fevereiro de 2012.

Ever since the invasion of Tibet, the Chinese government has claimed that it seeks to create a socialist paradise. However, basic human rights are being denied to Tibetans, the fragile environment is being destroyed, Tibetan language and culture is being assimilated, portraits of His Holiness the Dalai Lama are banned, and Tibetans are being economically marginalized. Tibet is in virtual lockdown. Foreigners have been barred from travelling to Tibet now and the entire region is essentially under undeclared martial law.

I urge the Chinese leadership to heed the cries of the Tibetan protestors and those who have committed self-immolation. You will never address the genuine grievances of Tibetans and restore stability in Tibet through violence and killing. The only way to resolve the Tibet issue and bring about lasting peace is by respecting the rights of the Tibetan people and through dialogue. As someone deeply committed to peaceful dialogue, the use of violence against Tibetans is unacceptable and must be strongly condemned by all people in China and around the world.

I call on the international community to show solidarity and to raise your voices in support of the fundamental rights of the Tibetan people at this critical time. I request that the international community and the United Nations send a fact-finding delegation to Tibet and that the world media be given access to the region as well. The leaders in Beijing must know that killing its own “family members” is in clear violation of international and Chinese laws, and such actions will cast further doubts on China's moral legitimacy and their standing in world affairs.

Desde a invasão do Tibete, o governo chinês afirmou que pretendia criar um paraíso socialista. No entanto, os direitos humanos básicos estão sendo negadas aos tibetanos, o frágil meio ambiente está sendo destruído, a língua e a cultura tibetanas estão sendo perdidas, retratos de Sua Santidade o Dalai Lama são proibidas, e os tibetanos estão sendo economicamente marginalizados. O Tibete está no bloqueio virtual. Os estrangeiros foram impedidos de viajar ao Tibete, e toda a região está essencialmente sob uma lei marcial não-declarada.

Peço à liderança chinesa para atender aos gritos dos manifestantes tibetanos e daqueles que cometeram auto-imolação. Nunca serão abordadas as genuínas queixas dos tibetanos e restaurar a estabilidade no Tibete através de violência e assassinato. A única maneira de resolver o assunto do Tibete e trazer uma paz duradoura é respeitando os direitos do povo tibetano e através do diálogo. Como alguém profundamente comprometido com o diálogo pacífico, o uso da violência contra os tibetanos é inaceitável e deve ser fortemente condenada por todas as pessoas na China e em mundo inteiro.

Peço à comunidade internacional para mostrar solidariedade e levantar suas vozes em apoio aos direitos fundamentais do povo tibetano neste momento crítico. Eu peço que a comunidade internacional e as Nações Unidas enviem uma delegação de averiguação para o Tibete e que a mídia do mundo possa ter acesso à região também. Os líderes em Pequim devem saber que matar “membros da família” está em clara violação às leis internacionais e chinesas, e tais ações irão lançar mais dúvidas sobre a legitimidade moral da China e sua posição nos assuntos mundiais.

Durante a visita do vice-presidente chinês Xi Jingping aos Estados Unidos na semana passada, ativistas tibetanos cumprimentaram Xi e o grupo organizado de apoiadores com histórias sobre as condições dos direitos humanos na China.

Abaixo está um vídeo do YouTube de 15 de fevereiro em Muscatine, Iowa:

Como o Ano Novo Tibetano está se aproximando, um número de ativistas de Hong Kong organizou uma noite de vigília à luz de velas [zh] do lado de fora do Escritório de Negociações do Governo da China, para velar os tibetanos que se auto-imolaram por um Tibete livre. Além disso, mais de 240 já se inscreveram para um evento de oração com lamparinas de manteiga* [Butter Lamps, em inglês] para expressar solidariedade com os tibetanos:

In Tibet, from 27 Feb 2009 to 19 Feb 2012, 23 Tibetans have self-immolated to protest for a free Tibet and the return of The Dalai Lama. 15 of them had lost their lives. Under the repressive circumstance in Tibet, self-immolation is an ultimate act of nonviolence demonstration. Tibet question seems so far away from us, but as a human being, it doesn’t mean that we can do nothing. At least, we should pray for the death.

One of the spiritual practices among Tibetan Buddhists is to offer a lighted butter lamp that represents the illumination of wisdom and to purify bad Karma. Following their belief, we shall also light for the Tibetans who have self-immolated and pray for Tibet.

No Tibete, de 27 de fevereiro de 2009 a 19 de fevereiro 2012, 23 tibetanos se auto-imolaram para protestar por um Tibete livre e pelo retorno do Dalai Lama. 15 deles perderam suas vidas. De acordo com a circunstância de repressão no Tibete, a imolação é um último ato de manifestação não-violenta. A questão do Tibete parece tão distante de nós, mas, como um ser humano, isso não significa que não podemos fazer nada. Pelo menos, devemos orar pela morte.

Uma das práticas espirituais entre os budistas tibetanos é oferecer uma lamparina de manteiga iluminada que representa a iluminação da sabedoria e purificar o carma ruim. Seguindo a sua crença, também nós devemos acender uma vela pelos tibetanos que se auto-imolaram e orar pelo Tibete.

* Observação: o escritor do post original foi adicionado como anfitrião do evento do Facebook da lamparina de manteiga.

A miniatura e a imagem são da Tibet Freedom March [Marcha pela Liberdade do Tibete], que acontece anualmente no centro de Londres, Reino Unido, com imagens do perfil sinister pictures, copyright Demotix (12/03/11).