Fechar

Faça uma doação para manter o Global Voices no ar!

Cobrimos 167 países. Traduzimos em 35 idiomas. Somos o Global Voices.

Somos mais de 800 colaboradores trabalhando juntos em todo o mundo para oferecer aos nossos leitores notícias que são difíceis de encontrar em veículos tradicionais. Não podemos, porém, fazer tudo isso sozinhos. Embora a maioria de nós seja voluntária, ainda precisamos de sua ajuda para apoiar os nossos editores, tecnologias, projetos de extensão e defesa de direitos online, além dos eventos de nossa comunidade.

Doe agora »
GlobalVoices em Leia mais »

Moçambique: Global Voices e Jornal @Verdade são agora parceiros

O Global Voices e @Verdade, jornal gratuito que detém a maior circulação entre os veículos semanais de Moçambique, acabam de fechar uma parceria de intercâmbio de conteúdo. A partir hoje, toda primeira sexta-feira do mês, o @Verdade publicará uma coluna especialmente preparada pela equipe do Global Voices, com os destaques da nossa cobertura sobre países lusófonos e o ciberativismo mundo afora. Em contrapartida, @Verdade terá espaço no Global Voices para levar a voz dos cidadãos moçambicanos para o resto do mundo, por meio da cobertura de acontecimentos locais como noticiados em sua seção Repórter Cidadão e em outros veículos locais de citizen media.

Edição de 4 de março do @Verdade

Edição de 4 de março do @Verdade

Esta primeira parceria do Global Voices em Português não poderia ser com um veículo mais alinhado aos próprios objetivos do Global Voices. Recentemente citado pela revista Time [en] como “o jornal que quer mudar Moçambique”, @Verdade foi lançado em agosto de 2008. Segundo o idealizador e diretor Erik Charas, o veículo é um canal de intervenção social e uma forma de educar e envolver a população, criando assim a massa crítica necessária para alcançar importantes mudanças sociais no país. Para Erik, a missão do jornal é “intervir no processo de desenvolvimento social de Moçambique através do uso de duas ferramentas poderosas: informação gratuita e tecnologia”.

Com 32 páginas em cores, @Verdade é o primeiro e único veículo de notícias de alta qualidade a ser distribuído gratuitamente em Moçambique, onde é disputado com entusiasmo entre leitores de todas as idades, estilos de vida e classes sociais. O semanário é publicado todas as sextas-feiras, e o modelo manual de distribuição, feito nas áreas de maior carência da capital Maputo e algumas cidades vizinhas, dá prioridade a quem não poderia ter acesso a um jornal. O que quer dizer que, com o @Verdade, o convite para atuar como agente de mudança social está aberto a todos os moçambicanos.

A Verdade Não Tem Preço

Erik Charas explica que a filosofia por trás do lema “A Verdade Não Tem Preço” para além do sentido literal: o povo moçambicano “não deveria ser forçado a escolher entre ter acesso às notícias ou comprar pão”. Não se trata apenas de uma figura de linguagem: segundo o blog Newspaper Innovation [en], o valor pago por outros jornais no país corresponde ao preço de oito pães, ou o equivalente a um mês de acesso de telefonia móvel. Em um país onde 75% da população vive com menos de US$ 1,25 [en] por dia, jornais que custam entre 45 e 75 centavos de dólar são considerados dispensáveis artigos de luxo. Diante disto, não é então de surprender o entusiasmo dos leitores, capturado no vídeo abaixo:

Ao todo, 20 mil edições do @Verdade chegam às mãos da população moçambicana. A tiragem não é suficiente para atender a demanda, e por isso @Verdade acaba passando de um leitor para o outro, em regime de leitura coletiva. Estima-se que, a cada semana, o @Verdade seja lido por 400 mil pessoas, com cada cópia sendo compartilhada por entre 6 e 8 pessoas. Isso significa que as informações sobre o que acontece no país e no mundo não mais ficam restritas àqueles que têm condições financeiras de comprar um jornal.

Para quem não tem a chance de garantir essa dose semanal de notícias de Moçambique no formato impresso – ou para quem acompanha os acontecimentos de fora do país – a boa notícia é que o @Verdade não se limita às artérias da cidade de Maputo e algumas poucas outras cidades. Quem tem acesso à internet pode baixar o jornal em formato PDF no site. Há também uma página no Facebook e uma conta no Twitter – ambas muito populares – e ainda um canal no YouTube. Todos esses canais comunicam-se entre si e são plenamente integrados à versão impressa: ao integrar os leitores online e offline, o modelo pioneiro do @Verdade está dando o tom do futuro do jornalismo impresso e mostrando o caminho a veículos que ainda não conseguiram ir muito além da mera saída do papel.

Tudo começou com uma DM no Twitter

Distribuição do @Verdade na cidade de Cabo Delgado. Foto: Pedro Vicente, publicada com permissão.

A distribuição do @Verdade durante as eleições de 2009 aumentou o engajamento cívico, constata pesquisa da Universidade de Oxford/LSE. Foto: Pedro Vicente, publicada com permissão.

A primeira vez que o @Verdade chamou a atenção do Global Voices foi em outubro de 2009, quando lançou o projeto Eleições em Moçambique, que utilizou a plataforma Ushahidi para incentivar cidadãos a atuarem como repórteres das eleições. A correlação entre o acesso à informação e índice de comparecimento às urnas foi analisada em pesquisa da Universidade de Oxford e London School of Economics (LSE) [en], que constatou que a campanha do @Verdade aumentou o número de eleitores em quase 10%.

Um ano depois, o jornal voltava a servir de fonte para o GV, quando outra plataforma colocada à disposição do povo foi usada para cobrir pela ótica cidadã os protestos contra o alto custo de vida em Maputo. Rapidamente, o mural do Facebook do site se transformava no melhor local para acompanhar o desenrolar dos eventos em Moçambique.

Foi, porém, uma singela mensagem direta (DM) no Twitter, trocada entre a colaboradora do Global Voices Janet Gunter e Erik Charas, que deu o pontapé inicial à parceria. Erik havia comentado no Facebook que estaria em Londres na semana seguinte para participar do evento Growth Week 2010, onde a pesquisa mencionando o impacto do jornal na campanha eleitoral [en] seria apresentada, e Janet vislumbrou nessa viagem uma oportunidade para tomar um café com outros membros do Global Voices radicados na capital inglesa. E o café aguado de Brixton deixou um gosto de quero mais na boca dos presentes: o doce sabor de confabular o que dois projetos tão sintonizados poderiam fazer juntos.

Seis meses depois, @Verdade e Global Voices viram parceiros. Uma das vantagens para o Global Voices, além de alcançar pessoas que normalmente não teriam acesso ao site, será preencher uma lacuna na Editoria de Países Lusófonos quanto a cobertura de Moçambique, que deixa a desejar devido a dificuldade em encontrar blogueiros voluntários in loco. O espaço do @Verdade no Global Voices será produzido a partir da plataforma Cidadão Repórter do jornal, por meio da qual as pessoas podem enviar denúncias e sugestões de pauta via torpedo ou email, do fórum de discussão, fórum de SMS, além de blogs, redes sociais e outros veículos mantidos por cidadãos moçambicanos. Aguarde a estréia, em breve.

Regiões do mundo

Países

Línguas