Está vendo todos esses idiomas acima? Nós traduzimos os artigos do Global Voices para tornar a mídia cidadã acessível para várias partes do mundo.

Saiba mais sobre Tradução do projeto Língua  »

Angola: Crianças de 6 anos são acusadas de feitiçaria

Nos ultimos tempos, Angola tem sido sacudida por notícias assombrosas de crianças abandonadas, mal-tratadas, torturadas e mortas após acusadas de feitiçaria. Um dos casos recentes passou-se no município do Sambizanga em Luanda. De acordo com os jornais, a Polícia Nacional regastou dezenas de crianças que se encontravam fechadas dentro de um quarto com uma fogueira acesa onde se queimava jindungo (piripiri). Umas das crianças corre o risco de perder um braço devido à gangrena provocada por cortes de lâmina. Através destes método esperava-se libertar o mal que habitava no corpo das crianças. A recomendação da prática deste método funesto é geralmente aconselhada por membros de determinadas “igrejas”, que na maioria das vezes se encontram abertas ao público ilegalmente.

Embrenhados num espírito místico, maldoso, ignorante ou simplesmente pelo desejo de se libertarem de mais uma boca a alimentar, os familiares são os grandes responsáveis por este tipo de atitudes. Ao acreditarem na feitiçaria condenam filhos, sobrinhos ou enteados a sofrer de forma atroz caso algo corra mal dentro de casa. No blog Angola Saudades dá-se o exemplo triste de um destes casos:

“Makiesse é sobrevivente de um fenómeno perturbante que surge em Angola nos ultimos anos: acusações de feitiçaria contra crianças acompanhadas de maus tratos, abandono e nalguns casos, a morte. A madrasta acusou Makiesse de ser feiticeiro e ter provocado a doença que matou o seu pai. Não podia comer com a família, dormia na latrina, levava porrada diariamente e era forçado a rituais de purificação que mais parecem tortura – jejum, golpes e reclusão. Makiesse tinha seis anos. “Eu dizia que eu não sou feiticeiro, que talvez o feiticeiro usa a minha cara à noite. Mas ninguém acreditava”, conta Makiesse ao PlusNews. Um dia os familiares deitaram-lhe petróleo. O tio impediu que o queimassem vivo. Cedo, tirou-o sorrateiramente do Uíge para a capital Luanda a 345 quilómetros. Deixou-o num centro da igreja católica que abriga crianças de rua. Isso foi há três anos. Makiesse apenas foi visitado duas vezes pelo irmão mais velho”.

Há alguns anos atrás, saiu um estudo sobre o impacto de práticas desta natureza contra as crianças sob a perspectiva da protecção dos direitos humanos levado a cabo pelo Instituto Nacional da Criança (INAC). O estudo apontou que as acusações contra as crianças surgiram em força nos finais da década de 90, sem qualquer relação com antecedentes históricos nas tradições dos povos locais. De acordo com o estudo, o surgimento para os actos desta ordem deve-se à transformação das estruturas familiares e do significado das relações de parentesco, bem como dos laços maternos e respectiva ligação com o cuidado a ter com as crianças. Em Angola, as acusações de feitiçaria e maus tratos dirigidos às crianças são consideradas válidas, o que minimiza perante a sociedade a gravidade de actos cruéis levados a cabo pela família. Após serem acusadas, as crianças dificilmente voltam a integrar-se no seio da família devido ao estigma e à discriminação. Isto leva-nos a outro factor: ao aumento de crianças de rua. Desconfortáveis perante os olhares acusadores de parentes e vizinhos, optam por viver por sua conta e risco pelas ruas deste país.

O blog Noticias Cristãs denuncia um outro caso:

“Doze crianças acusadas de feitiçaria e abandonadas pelos seus familiares foram retiradas das ruas de Luanda pelas Irmãs da Congregação do Bom Pastor. As histórias contadas pelas crianças que fizeram das ruas da capital a sua morada durante algum tempo, comoveram as freiras que decidiram começar um processo de nova vida para os menores. O caso mais recente é de uma menina de 11 anos acusada de ter morto a própria mãe usando feitiço. A superiora da congregação conta a história: “O pai abandonou a criança na rua e na altura foi interceptado pela polícia porque batia nela e ele disse que a filha tem 11 anos e é feiticeira. Disse que comeu a mãe e que recebeu o feitiço do Congo e que ele poderia ter a mesma sorte e então decidiu abandonar a menina. A criança foi levada para casa das irmãs no Palanca, por alguém que a encontrou a chorar na rua. Fui ter à casa onde eles moravam e encontrei alguns familiares, mas todos eles confirmaram que a menina é feiticeira. Conversei com eles, tentei convencê-los mas não houve maneira e disseram que era melhor não deixar a menina com eles porque estava reconhecida como feiticeira”.

O governo e as organizações da sociedade civil, têm lançado campanhas de de sensibilização e alerta a fim de evitar o abuso contra crianças. Outros projectos como a abertura de centros de acolhimento e a responsabilização legal de tais abusos são outros dois pontos importantes levados a cabo pelas autoridades competentes.

Esperemos que a situação mude completamente. Que as crianças angolanas possam desfrutar da infância com tranquilidade sem perder a esperança numa vida melhor. Esperemos que a sociedade angolana se empenhe de forma determinada neste combate que já ultrapassou fronteiras nacionais. Que os pais e familiares das crianças vítimas de maus tratos, sejam responsabilizados e levados à justiça como sinal de aviso à navegação.

  • Pingback: Global Voices em Português » Angola: Papa é recebido pela maior multidão da viagem à África

  • mtj(paradigma)

    é uma situação que tem vindo acontecer nas sociedades africanas, e nos grupo teatral paradigma estamos solidarios com está situaçao e queremos unirmo-nos a vos no que der e vier no ramo do teatro. para mais informações queram contactar-os pelo nosso email ou ainda pelosterminal telefonico 928547660

    • Heloisa Oliveira

      vamos realizar uma festa de fim de ano,com distribuição de brinquedos,no lar Arnaldo Jassen ,e gostariamos de ter um contato com voces.Meu tel eh 933.860546 ou email heloafrica@live.com.Obrigada Heloisa

  • http://ipvm.forumeiros.com Diamantino Vasconcelos

    “Na homilia, o Papa quando esteve em Angola referiu-se aos muitos africanos que “vivem no temor dos espíritos, dos poderes nefastos de que se crêem ameaçados; desnorteados, chegam a condenar meninos da rua e até os mais velhos, porque – dizem – são feiticeiros”.
    Citado pela Ecclesia, Bento XVI acrescentou: “Objectam alguns: ‘Por que motivo não os deixamos em paz? Eles têm a sua verdade; nós, a nossa. Convivamos pacificamente, deixando cada um como é, realizando do melhor modo a sua autenticidade’.”
    Como sera possivel convermos pacificamente a luz e as trevas? POdera uma fonte de agua dar agua limpa e suja ao mesmo tempo?
    Em Angola Existe a Igreja profetica Vencedora no Mundo (IPVM) cujo presidente Fundador ‘e o Dr. Jorge Lino Cambundo – Profeta Enoque, que tamb’em ‘e o Presidente Fundador da TRIBUNA LIVRE DAS IGREJAS AFRICANAS (TRILIA), cujps objectivos principais sao o fim da feiticaria em Africa, porque Deus Ocriador (Jeova) ja enviou um exercito de Anjos com o principla objectivo de libertar todos cansados e oprimidos das garras do diabo satanas, com os seguintes objectivos:
    1)Lutar contra o diabo satanas e todos os seus males, discernir e desarticular feitico aos feiticeiros, purificacao da consciencia do homem para o abandono das mas accoes que nao se ajustam as propositos de Deus para a savalgurda da alma humana; curar todas as doencas que afetam os homens, as curas sao feitas apenas com a imposicao das maos e e proibido o uso de qualquer medicamento tradicional (de curandeiros, magicos, advinos, raizes, folhas etc), as infermidades sao divinamente diagnosticas, levar a doutrina profetica onde o paratrono divino o ESPIRITO SANTO REVELAR.
    Estes orgaos primam pela paz e harmonia na sociedade humana independentemente da se es cristao ou nao por isso caros irmaos nao exitem em contactrnos pois que temos libertado muitas familias do mal da feiticaria, magia e de todo tipo de forca oculta que visa destruir a paz no ser humano que Deus crious a sua semelhanca e com todo o amor em varios paises do mundo como Angola, Africa Do Sul, Namibia, Malawi, Zambia, Brasil, portugal etc,etc, eis os nossos contactos:
    Movel 244 923 911 931
    emails: dimantino_vasconcelos@yahoo.com.br
    diamantino_vasconcelos@hotmail.com.

  • Duque

    estas criancas sao pre-supostos dos verdadeiros magicos e feiticeiros, sao criancas inocentes usadas como imagem da grande feiticaria e magia africana.
    Solucao, existe a Igreja Profetica Vencedora no Mundo no bairro rocha pintos com um vasto poder espiritual para descernir a origem e os causadores destes actos satanicos, esta igreja tem um vasto poder espiritual para dar resposta a qualquer situacao desta natureze e outras mais, como doencas incuraveis, purificacao e pacificacao de espirito